Queimada no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é controlada

0
49
Queimada no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é controlada
Queimada no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é controlada

Por Vitor Santana, G1 GO

A queimada no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros está controlada segundo o chefe da reserva, Fernando Tatagiba. Apesar disso, o fogo ainda não foi totalmente extinto e as equipes seguem no combate e monitoramento na região. A chuva que caiu no sábado (29) ajudou no trabalho.

“O fogo está controlado. O sobrevoo na região e também o monitoramento em solo mostram isso. Mas as equipes seguem em campo. A chuva não está constante, mas ontem o volume foi bom. Por isso, estamos mantendo pessoas ainda nas frentes de combate”, informou o chefe do parque.

O último levantamento do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) aponta que 68 mil hectares do parque foram atingidos pelas queimadas. “A cobertura de nuvens atrapalha a fazer uma nova medição. Mas um bom sinal é que não existem mais pontos de calor nos mapas”, contou.

Ainda segundo o chefe do parque, a previsão é que a reabertura para visitação aconteça nesta semana. “A perspectiva é de reabertura já a partir de quarta-feira (1º), véspera de feriado. Então, os visitantes são muito bem vindos ao Parque nacional e à Chapada dos Veadeiros”, disse.Incêndio no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros já foi controlado (Foto: Vitor Santana/G1)

Ao todo, 400 pessoas, entre brigadistas e voluntários, trabalham no combate ao incêndio, que é considerado o maior da história do parque. Eles chegam a trabalhar 20h por dia e enfrentar sensações térmicas de 40ºC durante o trabalho.

Chuva ajudou a controlar queimada no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Chuva ajudou a controlar queimada no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Chuva ajudou a controlar queimada no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Incêndio

O primeiro foco do fogo começou no dia 10 de outubro. As chamas foram controladas, mas novos focos surgiram no dia 17 do mesmo mês.

A Polícia Civil suspeita que o incêndio seja criminoso. “A parte mais rasteira da vegetação, as áreas de campo limpo, campo sujo, já começam a se regenerar seis meses após as primeiras chuvas. Cerca de 80% dessa parte já volta ao normal nesse período. Dentre de um ano e meio, o restante se regenera”, explicou ao G1 Christian Berlinck.

O Ministério Público Federal (MPF) também abriu inquérito civil para apurar as causas do incêndio.

Brigadistas seguem combatendo incêndio no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (Foto: Vitor Santana/G1)Brigadistas seguem combatendo incêndio no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (Foto: Vitor Santana/G1)

Brigadistas seguem combatendo incêndio no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (Foto: Vitor Santana/G1)

Impacto ambiental

O ICMBio estima que algumas partes da vegetação do parque vão demorar mais de um ano para poder se recuperar do incêndio. “A parte mais rasteira da vegetação, as áreas de campo limpo, campo sujo, já começam a se regenerar seis meses após as primeiras chuvas. Cerca de 80% dessa parte já volta ao normal nesse período. Dentre de um ano e meio, o restante se regenera”, explicou ao G1 Christian Berlinck.

Além disso, apesar de não terem sido encontrados animais silvestres mortos, os danos às próximas gerações dos bichos preocupam as autoridades ambientais.

“Algumas espécies têm o período de ninhada em setembro. Com esse incêndio, muitos desses ninhos podem ter sido atingidos e, com isso, a próxima geração desses animais fica comprometida. Porém, os indivíduos adultos, conseguem fugir. Sabemos que no ano que vem pode não haver uma renovação das espécies, mas, depois disso, surgirão outras ninhadas e, com isso, outros animais”, explicou Tatagiba.

Vegetação pode demorar mais de um ano para se recuperar de queimada (Foto: Vitor Santana/G1)Vegetação pode demorar mais de um ano para se recuperar de queimada (Foto: Vitor Santana/G1)

Vegetação pode demorar mais de um ano para se recuperar de queimada (Foto: Vitor Santana/G1)

Turismo

Com a queimada no parque e, consequentemente o seu fechamento para visitação, muitas pessoas desistiram de visitar a região. Entretanto existem outros pontos de turismo abertos ao público.

A secretária de Turismo da cidade explica que a queimada no parque trouxe um impacto que ainda não pode ser medido com precisão. “Tem o impacto ambiental, acima de tudo, danos patrimoniais com casas atingidas pelo fogo e também a queda no movimento. Porém, esse último só vai poder ser medido com precisão durante o feriado”, relatou.

Ela conta ainda que a secretaria tem alertado os turistas de que não há risco de se visitar a região da Chapada dos Veadeiros e que existem várias atrações.

 (Foto: Editoria de arte/G1) (Foto: Editoria de arte/G1)

BAIXE NOSSO APLICATIVO NO PLAY STORE (TRANSAPANFM) E OUÇA NOSSA RADIO 

WWW.TRANSAPANFM.COM   https://play.google.com/store/apps/details?id=com.linkaplicativo.transapanfm&hl=pt

TRANSAPANFM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here